AÇAIZEIRO: DO MARAJÓ PARA O MUNDO

O açaí é conhecido e consumido mundialmente, mas poucas pessoas sabem que da mesma palmeira (açaizeiro) é extraída outra delícia da Amazônia: o palmito. As marcas paraense de palmitos de açaizeiro (Palma, Indayá, Duaçhay), destacam a  importância do cultivo sustentável de palmeiras para a biodiversidade e para que se obtenha produtos de qualidade.

O açaizeiro é a principal fonte de renda de milhares de ribeirinhos na região. O incentivo da agricultura familiar permite uma continuidade sólida do trabalho desenvolvido há mais de trinta anos na mesma localidade no município de Afuá (Marajó).

A produção da espécie Euterpe Oleracea Mart (açaizeiro) é altamente sustentável devido à sua característica de perfilhamento: um único pé tem entre 10 a 12 estirpes (caules). Para produzir açaí com melhor qualidade e para a vida da espécie na floresta, é necessário o desbaste (limpeza do açaizal) para que em um único pé seja mantido entre 5 a 7 estirpes. O palmito é extraído das estirpes retiradas na limpeza do açaizal. Assim, o pequeno produtor, realizando o manejo corretamente, pode ser fornecedor de açaí e de palmito, possibilitando maior ganho na sua renda familiar. A empresa impacta diretamente 73 famílias e 300 famílias indiretamente.

 

A PROVE trabalha também na colheita e compra/venda dos frutos de açaí, que são revendidos na própria região (Pará). A perspectiva é que brevemente a empresa comece o beneficiamento do açaí em polpa de fruta dentro das fábricas.


Outra característica da espécie é que o palmito de açaizeiro é comercializado somente em conserva, devido a palmeira, após o corte, produzir uma enzima que escurece rapidamente o palmito. O que limita a comercialização desta espécie in natura.